NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 01 de Março de 2021
CIDADES
Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021, 07h:37

GUERRA AO VÍRUS

Caminho para MT atingir imunização em massa será muito longo

Neste momento, a população em geral não deve procurar postos de Saúde para evitar aglomerações

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Com chegada das primeiras doses da vacina Coronavac, Mato Grosso deu a largada à sua campanha de vacinação contra a Covid-19.

Ainda na noite da segunda-feira (18), dez profissionais que atuam na linha de frente contra a doença foram imunizadas, em ato simbólico no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande.

No entanto, a quantidade enviada, nesse momento, não é suficiente para atender a toda a demanda.

Para esta primeira fase, o Estado recebeu do Ministério da Saúde126.160 doses do imunizante, que irá contemplar 60.074 pessoas, com duas doses, dentre elas, trabalhadores da Saúde, indígenas, idosos e pessoas com deficiência vivendo em instituições.

Em todo o território mato-grossense, 841.364 indivíduos fazem parte dos grupos considerados prioritários, sendo necessárias 1.682.728 doses para as quatro fases previstas da campanha.

Do total, 192.983 integram a primeira etapa de imunização e para a qual são necessárias 385.966 doses.

Na segunda fase, a população alvo é de 304.827 cidadãos, o correspondente a 609.654 doses.

Já a terceira abrange 263.219 pessoas (526.438 doses) e, a quarta, 80.335 (160.670 doses).

Assim, neste momento, a população geral não deve procurar os postos de Saúde para vacinar contra a Covid-19 para evitar aglomerações.

Diante do cenário, o governador Mauro Mendes (DEM) reforçou a necessidade da manutenção das medidas de isolamento social, do uso das máscaras e do álcool em gel.

“Lamentamos porque teremos ainda um longo caminho a ser percorrido até a imunização de toda a população.

Por isso, é extremamente importante que todos continuem a praticar as chamadas medidas não farmacológicas de prevenção, porque segundo a ciência ,esta é, ainda, a maneira mais segura de se evitar a transmissão e a contaminação pelo coronavírus”, alertou Mendes durante o lançamento simbólico da campanha.

No Estado, a primeira a ser protegida contra o coronavírus foi a técnica de enfermagem Luiza Batista de Almeida Silva, 43 anos.

Ela atua na área desde 2011 e, em 2019, ingressou no Hospital Metropolitano, unidade em que atualmente desempenha suas atividades na unidade de terapia intensiva (UTI).

“O que estou sentindo agora é alegria. Está chegando ao fim esta luta desigual com este vírus invisível, que nos massacrou. Nós, da linha de frente, ficamos isolados dos nossos parentes, dos nossos filhos, maridos, mães, para que não transmitíssemos o vírus a eles. E ao mesmo tempo estivemos ao lado de pacientes, dividindo com eles toda a dor. Mas hoje chegou ao fim essa tristeza”, disse, logo após ser imunizada.

Ainda na terça-feira, o primeiro lote começaria a ser encaminhado para os 141 municípios mato-grossenses.

Por meio da assessoria do Estado reforçou que, enquanto não há a confirmação da quantidade total de doses a ser enviada aos estados, a equipe da Secretaria de Estado de Saúde alinha estratégias para a logística de vacinação, reforçando que havendo qualquer alteração no Plano Nacional de Imunização (PNI), o plano estadual se adequará à mudança.

A expectativa é de que o segundo lote de vacinas seja entregue ao Estado ainda neste mês. Mas, a princípio, a Ses-MT deverá analisar a quantidade de vacinas pelo número de pessoas dos grupos prioritários.

“Separamos as doses para a população indígena e as demais foram rateadas proporcionalmente pelos números informados pelo Ministério da Saúde”, disse o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Além da Coronavac, vacina produzida pela farmacêutica Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo, o plano de vacinação do Governo Federal prevê, ainda, a inclusão do imunizante AstraZeneca, produzido pela Fiocruz, em parceria com a Universidade de Oxford.

Ambas as vacinas são indicadas para pessoas acima de 18 anos e com aplicação de duas doses.

O prazo para a segunda dose da Coronavac é de 14 a 28 dias, sendo de 90 dias para a AstraZeneca.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Qual o melhor modal de transporte público para Cuiabá e VG?
Prefiro o VLT
O BRT é melhor
Nenhum dos dois
Deveriam melhorar o atual sistema de ônibus
PARCIAL